Como entender as 3 tentações de Jesus?

Tentações fazem parte da nossa vida. Somos tentados a fazer coisas que sabemos ser erradas, mas que no fundo nos darão um ar de “superioridade”. Mas além disso, a tentação é sempre a mesma: “pular etapas da vida”. As três tentações de Jesus são um exemplo claro de como somos tentados em nosso dia a dia.

Porque o deserto é tão importante na vida do crente?

João Batista escolheu viver no deserto e desenvolver seu ministério lá. Nenhuma pessoa gosta de deserto pois é um lugar seco, sem vida, mas todo crente precisa experimentar este lugar, pois é no deserto onde se ouve a voz de Deus, onde ficamos longe da religiosidade. Entre e veja o texto completo.

Depois do Deserto

Você pode imaginar alguém que, saído do deserto, possa continuar vivendo como se estivesse ainda no Deserto? É difícil de aceitar esta ideia, porque o deserto é algo que nos apavora. Não nos apavora só por causa de suas tempestades de areia e a falta de água. Ele nos apavora, mesmo estático, porque nos faz defrontar-se conosco mesmo. Ali o ser humano senti-se só. Caminhar no deserto, conseqüentemente, significa esforço e até sofrimento. Na verdade o deserto é símbolo de maldição, de infertilidade, de provação, de renúncia, de benção sob medida (maná), de desgraça e de sofrimento.

Passando no vestibular de Deus – I

Aprovação! Algo que em toda vida teremos que conquistar. Em todas as faixas etárias e em todos os terrenos a vida nós propõe desafios, na escola, no esporte, na entrevista de emprego, na autoescola, no trabalho, nos relacionamentos. São vários os vestibulares que a vida nos proporciona.

Maná? Não! Eu Quero Mais!

Igualmente, como aquele povo que tendia a desobedecer ao Senhor, isso fazemos também hoje nos dias de hoje. Quantas vezes Deus responde à uma oração ou a alguma angústia de nossa alma, com um milagre inacreditável, seja uma cura ou uma provisão que apenas a fé no Senhor é capaz de explicar. Três dias depois estamos reclamando, assim como o povo no Deserto.

E ainda tem a muralha

Depois de ser escravo, passar por um mar, andar no deserto 40 anos, comer todos os dias a mesma coisa, esperar Moíses conversar com Deus por 40 dias, passar o Jordão, enfim se anuncia.. a terra prometida é logo alí… atrás daquela M U R A L H A.

Meu corpo já está cansado de tanto ter que caminhar no deserto, fui fiel ao Senhor, passei por desertos, atravessei mares, vivi por muito tempo com o minimo que recebia dos céus e agora tenho uma muralha na minha frente com um monte de gigantes do outro lado.

Satisfação humana – Marcos 6.35-44

Somos seres humanos, temos necessidades, de comidas, de roupas, de afeto e também espirituais. O quanto somos capazes de satisfazê-las? Mesmo quem consegue acumular muitas riquezas ainda não consegue preencher seus anseios, suas necessidades.
Assista ao VÍDEO com mais comentários sobre o assunto clicando no título.

Bruno Maia

O milagre e a flor do deserto

Mais um dia triste, árido e solitário se passava na vida daqueles dez homens. Os sonhos de uma vida havia se despedaçados quando receberam a triste noticia da doença. Ao invés de receber o abraço amigo, uma palavra de apoio, receberam o exílio, a repulsa, o medo no olhar das pessoas. Já não podiam mais estar entre os familiares, não podiam receber carinhos de quem tanto amavam. Eles queriam e buscavam um milagre. Mas o destino daqueles dez homens estava trava traçado. Havia sido escrito com a tinta da morte, tinha a cor da lepra, a mais mortal, terrível e segregadora a doença da época.

A fonte da vida – Salmos 36.7-10

Ás vezes nos sentimos em um deserto, um deserto é um ambiente hostil e potencialmente mortal para seres humanos. Daí quando um pessoa se está perdida em um deserto, a única coisa que ela consegue pensar é em refúgio, água, alimento e segurança. Algumas circunstâncias de nossa vida são verdadeiros desertos, pois estamos sós e sem perspectiva.
Assista ao vídeo com mais comentários sobre o assunto clicando no link.

Bruno Maia

Devocional: Andando com Deus nos Desertos da Vida

No deserto você se sente desolado, pois este é realmente um lugar de desolação. Não há água, comida e sombra. O sol é escaldante, o clima é quente e seco e a sobrevivência é difícil. O ambiente é desabrigado, você vê poucos seres vivos além de você.

Assim também é nossa caminhada de fé. Temos que andar sozinhos e em vários momentos nos vemos abandonados. Todos concordam que é difícil andar no caminho da fé.

O deserto representa os momentos em que você tem de lutar para sobreviver com sua fé. Você deve lutar com tudo o que você tem para poder superar as dificuldades impostas pelo deserto que você está passando.

O deserto da vida representa este mundo separado de Deus, ou pode ser um momento na nossa vida em que mais precisamos de Deus (Sl 63. 1).

A Palavra de Deus nos apresenta muitos personagens que passaram pelo deserto e sobreviveram. Pessoas como Agar, Moisés e Elias. Até o próprio Jesus passou pelo deserto. Se você está passando por algum deserto em sua vida, medite neste estudo e aprenda as lições que os sobreviventes do deserto da vida passaram.

O que o deserto pode produzir?

Apesar de ignorarmos o deserto pela sua pouca atratividade, ele está lá. O deserto faz parte da paisagem e da natureza e tem a sua função. Por que teria sido criado? Porque certamente é útil! Deus não criou nada inútil…