Com o quarto homem

Observo que a portabilidade tão em voga nos dias de hoje também tem chegado à nossa fé e às nossas convicções. Desta forma, abre-se mão muito facilmente de verdades e compromissos para dar lugar a uma proposta religiosa mais confortável – e até parece natural! – porém é certo que tal atitude não atrai o quarto homem

Cultuano com Noé – 1a. parte

Com a fumaça que subiu da adoração de Noé, Deus se agradou e decidiu se pactuar com suas criaturas. O final desta história é a citação de que um sinal foi posto no céu como demonstração visível daquilo que o Senhor tinha falado

A adoração que Deus aceita

Um culto que preze pela forma litúrgica adequada mas descuide do coração contrito será até belo de assistir, mas acabará por ser rejeitado por Deus e com isso causará apenas revolta e decepção nos que dele participaram.

Aprendendo com o primeiro casal

Assim a adoração e o culto devem ser uma resposta a esta iniciativa do Senhor em buscar o encontro. Adoramos e cultuamos quando percebemos claramente quem é o Deus que com a sua voz, naquele lugar e momento nos chama ao encontro com ele mesmo; e percebendo desta forma, respondemos a ele.

Pensem nessas coisas

O apóstolo Paulo, escrevendo aos cristãos de Filipos, dá a seguinte instrução: Finalmente, irmãos, tudo o que for verdadeiro, tudo o que for nobre, tudo o que for correto, tudo o que for puro, tudo o que for amável, tudo o que for de boa fama, se houver algo de excelente ou digno de louvor, pensem nessas coisas. Vamos detalhar um pouco cada palavra:

Até os confins da terra

É um desafio de nossa Igreja ganhar nossos vizinhos para Cristo e estabelecer o Reino de Deus entre nós, vencendo as forças do maligno que querem imperar por aqui. Por compreender a importância e a necessidade de nosso desafio, então: por que, neste contexto, se envolver e fazer missões além de nossas fronteiras? Se ainda nem alcançamos nossos vizinhos, por que nos preocupar com os haitianos, africanos e chilenos?

O voto na Bíblia

Os exemplos de voto na Bíblia são sempre complicados. Como este tema é delicado, nem sempre os personagens bíblicos souberam adequadamente fazê-lo ou que tipo de expectativa gerar a partir dele. Sabemos, porém que o texto sagrado não esconde erros e falhas de seus herois

Tenho sede

Uma das últimas palavras proferidas por Jesus na cruz foi: Tenho sede! (Jo 19:28). Mais que uma simples exclamação de um moribundo, a expressão na boca do Mestre naquele momento demonstra muito para nós – os seus seguidores – sobre quem era aquele homem e o que estava fazendo ali.