A exclusividade de Deus

Às vezes é bom rever alguns conceitos e reflexões. Trazendo-os novamente à memória não somente realimentamos nossa alma com verdades que podem ter ficado esquecidas no emaranhado da vida, como também podemos extrair novas lições de velhos conceitos. Assim quero trazer hoje aqui uma reflexão que escrevi para a capa do boletim de nossa então congregação em agosto de 2004. Ela foi baseada em Is 43:1-13. Eis a palavra pastoral:

Usa-me, Senhor

No conhecido texto de Is 6:1-8 o profeta tem uma visão do Senhor em glória e a partir desta visão, toda a sua vida foi transformada: seus lábios impuros foram tocados e seu pecado perdoado. A consequência disto é que Isaías respondeu favoravelmente ao desafio missionário que ouviu naquele culto.

Jesus Cristo não veio esmagar a cana quebrada. E você?

Uma das mais belas profecias a respeito de Jesus Cristo fala sobre uma característica muito presente nos seres humanos em geral, mas que não está presente no Filho de Deus, no Salvador.

Onde está a ‘partícula de deus’?

Venho escrever hoje aqui em meu blog sobre algo que li na Folha de São Paulo e que não me deixou surpreso e sim muito contente. Era algo esperado por cristãos, mas que é extremamente bom de ouvir isso, pois vem de um dos mais renomados físicos no Brasil e no mundo: Marcelo Gleiser.
Deixe eu explicar melhor: em 1984 em um simpósio na Suíça, físicos e cientistas começaram um projeto chamado LHC. Seria uma máquina de proporções gigantescas. Um dos principais objetivos do LHC é tentar explicar a origem da massa das partículas elementares e encontrar outras dimensões do espaço, entre outras coisas (Wikipédia). Ou seja, em outras palavas, os físicos e cientistas estão tentando descobrir a ‘partícula elementar’ que teria criado o Universo.

Jesus, personagem ou realidade?

Jesus Cristo não foi um personagem criado pela história, Ele foi real e fez e faz parte da própria história. Ele mudou a História da humanidade.
Provas irrefutáveis da existência de Jesus Cristo, e de sua passagem pela Terra. Fortalecimento da fé com provas concretas que autenticam o cristianismo.