Conselhos bíblicos sobre adoração e culto – O CULTO DE NOÉ

Logo ao sair da arca, Noé construiu um altar para Deus e ali sacrificou em celebração e adoração. Aquele homem entendeu que assim deve ser o culto. E a partir da sua experiência podemos com certeza aplicar as lições em nossa adoração e em nosso culto.

Conselhos bíblicos sobre adoração e culto – CAIM E ABEL

Do oferecimento de Caim e Abel, lá tão próximos da origem de todos nós, podemos aprender lições importantes e trazer aplicações necessárias para que nosso culto e adoração hoje sejam dignos do verdadeiro Deus.

Vamos à casa do Senhor

Daí a compreensão de que culto é memorial dos atos poderosos de Deus na história, é gratidão pela libertação, é submissão à soberania inconteste de Jesus e é celebração pela vitória final de Cristo e suas hostes. Agora fazem sentido as palavras do salmista: “Alegrei-me com os que me disseram: Vamos à casa do Senhor!” (Sl 122:1).

No tempo e no lugar de Deus

Como seres humanos que somos, estamos inseparavelmente submetidos às limitações do espaço e do tempo, por isso devemos considerá-lo quando vamos até a presença de Deus para cultuá-lo.

O culto como anúncio

Se nós nos encontramos com Cristo no culto então a nossa celebração é também uma denúncia da separação entre Deus e seres humanos e também o anúncio de que Cristo já veio em resgate desta humanidade oferecendo-lhe solução para todos os seus problemas espirituais, psicológicos e sociais.

O culto como encontro com Cristo

Regularmente a Igreja de Cristo se reúne para celebrar e cultuar a Deus e isto é feito no meio da coletividade cristã. É na comunhão dos santos que este grupo se faz Igreja, e o faz reunido como um encontro sagrado: isto é o Culto – o encontro sagrado da igreja.

O culto como dedicação

Em diversos lugares na Bíblia o culto está associado à oferta e à dedicação ao Senhor. Cultuar a Deus significa também uma entrega e dedicação ao Senhor que tudo nos dá.