Retenha a base da fé em Deus e permaneça!

erá que estamos sendo participantes de Cristo? Será que estamos retendo com firmeza esta confiança? Será que estamos a caminho do alcance da maior de todas as promessas? Ou já estamos envolvidos com sujeiras e barreiras que surgem no curso da jornada, que nos levam ao esfriamento, ao pecado e ao consequente afastamento de Deus?

Os Grandes Princípios Batistas – BATISMO E CEIA COMO ORDENANÇAS E NÃO COMO SACRAMENTOS

Considerar objetos como sagrados leva a santificá-los. Aí surgem duas irmãs gêmeas: a idolatria e a superstição. Por isso reafirmemos: não temos sacramentos e repudiamos a espiritualização de símbolos e de gestos. O transmissor de graça é o Espírito Santo. Ele habita em nós, se somos convertidos. Se alguém não é, pode se afogar nas águas do Jordão, ficar com barriga d’água de tanto beber água ungida pela oração do pastor, que isso não adiantará nada. A fé deve ser posta em Deus e não em coisas nem em gestos nem em ritos. Um batista que preze sua identidade não se envolverá com o fetichismo neo-sacramentalismo pentecostal.

A vara e a disciplina

A vara com a qual o meu Pastor Sublime me conduz (acho que tange seria apropriado!) é a demonstração palpável de seu cuidado. É o pastoreio que me toca, indica o caminho das águas tranquilas, serve de referência enquanto ando pelo vale da sombra da morte e, quando indispensável, ela é usada para me trazer de volta, ainda que para isso tenha que me puxar com força!

O advogado dos pecadores, desesperados e necessitados

Jesus foi o enviado do céu para ser a ponte, o intermediário, o defensor de todo aquele que crê e busca redenção e nova comunhão com o Deus Vivo.

Os Grandes Princípios Batistas – A SEGURANÇA ETERNA DOS SALVOS

A salvação é eterna. Não é temporária nem parcial. O assunto foi resolvido de uma vez por todas na cruz. Cristo não deu uma entrada e deixou as prestações para pagarmos. Pagou tudo, de uma vez. Seu sacrifício foi suficiente, único, irrepetível e perfeito. E o preço pago por ele foi seu próprio sangue. No processo da salvação, não somos o agente, mas Jesus Cristo o é. E sua obra é perfeita. A salvação não depende de nós, mas dele. Ele não rejeita o pecador que vem a ele, nem se arrepende de nos ter salvado.

Mantenha seus olhos no Deus Soberano

Quando olhamos para os problemas, somos enfraquecidos e vencidos por eles.

Ele veio para qualquer um que se renuncie

Assim como QUALQUER um (por mais religioso que seja) que rejeite a Cristo se perderá, QUALQUER um (por mais insignificante e desprezível que seja aos olhos humanos) que decida segui-Lo, encontrará a tão almejada Salvação de sua alma!

A força de Davi estava em Deus. E a sua?

A importância da necessidade da dependência e total comunhão com Deus para vencermos toda e qualquer dificuldade.

Os Grandes Princípios Batistas – O BATISMO CONSCIENTE DE CRENTES

O batismo não regenera. Deve testemunhar a regeneração. O batismo consciente de adultos faz com que a igreja se componha de convertidos. Só se pode ser membro da igreja pelo batismo e este só pode ser aplicado a pessoas conscientes do que fazem.