É Correto Ficar Irado Contra Deus?

Este tipo de pergunta geralmente surge em tempos de perdas e grandes sofrimentos. A doença ameaça desfazer todos os seus sonhos. A morte toma um filho precioso da família. Um divórcio ou um abandono completamente inesperados abala os alicerces de seu mundo. Nestas ocasiões, as pessoas são capazes de se irarem bastante contra Deus.

Decepcionada com Deus

Faz um tempo que estou muito triste, a verdade é que eu sentia raiva e decepção, que a principio era só uma coisinha, mas ficou tão grande que eu já não podia guardar dentro de mim.

Eu orava “Senhor eu te amo”, “seja feita tua santa vontade”, “não importa o que eu quero, porque o que mais desejo é fazer a tua vontade”, tudo isso que eu falava era verdade, mas não era o que eu realmente queria dizer a Deus.

Suas iras, raivas, estresses e desgostos têm fundamento?

Ele estava irado! Bravo ao extremo. Seu coração estava amplamente insatisfeito com a situação que estava vivendo. De tanto estresse pedia para si mesmo a morte…

Picuinhas: E a consciência, como vai?

Se existe algo que me deixa bastante chateado é aquilo que chamamos de picuinha. Para entender o que digo é preciso, antes, sabermos o que é isso. Segundo o Dicionário Aulete, picuinha é ‘(1) Atitude cuja intenção é contrariar, aborrecer alguém; pirraça; (2) Comportamento hostil que revela desconfiança gratuita’. O Aurélio traz a seguinte definição: ‘Coisa que se faz por implicância, como provocação, para aborrecer alguém’. Na linguagem popular se usam termos como “destilar o veneno” e fofoca. Implicância.

Antigamente isso era tido como “coisa de mulher”, mas hoje se sabe que é algo relativamente comum no mercado de trabalho, e com participação ativa de homens.

Aprendendo a perdoar, você é capaz ?

Quando perdoamos não apenas liberamos a outra pessoa, mas principalmente liberamos a nós mesmos. O sentimento de vingança, raiva, ódio é auto-destrutivo. É como tomar veneno e esperar o outro morrer.
Quem perdoa vive feliz. Não há como ser feliz sem perdoar. Temos expectativas altas sobre as pessoas e às vezes impomos coisas demais para amá-las e nos esquecemos que amamos estas pessoas independente do que seja, simplesmente amamos.

Extravasar a raiva é “o pior conselho que você pode dar” a alguém

Grite num travesseiro, xingue alto, parta para cima de um saco de pancada. Você provavelmente ouviu a vida inteira que isso funciona para fazer a pessoa liberar o estresse e se sentir melhor. Afinal, quem engole sapo e guarda a raiva para si, um dia vai explodir e não vai ser legal. Mas não é bem assim. Brad Bushman, um psicólogo da Universidade de Iowa, colocou essa ideia à prova e descobriu que extravasar a raiva é “o pior conselho que você pode dar” a alguém.