União Europeia desencadeia revolta ao financiar grupos homossexuais na República dos Camarões

União Europeia desencadeia revolta ao financiar grupos homossexuais na República dos Camarões

CAMARÕES, 21 de janeiro de 2011 (Notícias Pró-Família) — Autoridades governamentais e organizações civis na nação africana de Camarões estão denunciando uma decisão tomada pela União Europeia de enviar mais de 300.000 euros para três organizações locais que trabalham contra as leis anti-sodomia da nação.
A sodomia homossexual é ilegal em Camarões e acarreta uma sentença máxima de cinco anos de prisão.
Em 13 de janeiro, o ministro das Relações Exteriores de Camarões, Henri Eyebe Ayissi, se encontrou com o representante da União Europeia, Raoul Mateus Paula, para expressar a “desaprovação do governo [a esse] financiamento”.
“O povo de Camarões não está pronto nem disposto a ir na direção da evolução dessas práticas em seu território”, Ayissi disse no jornal Cameroon Tribune.
Muitas organizações estudantis e juvenis estão também protestando contra a decisão, chamando-a de um ataque contra a soberania da nação. Elas estão exigindo que o dinheiro seja impedido de chegar aos grupos que estão promovendo a prática insalubre da sodomia e estão pedindo para que a população proteste contra a União Europeia.
“As autoridades de Camarões deveriam interceptar esses subsídios ilegais que aliás constituem uma grave intromissão na soberania de Camarões”, escreveu Sismondi Barlev Bidjocka, porta-voz da organização “Jovens de Camarões”. “Convoco a Assembleia dos Jovens de Camarões a liderar uma campanha no começo do ano escolar em favor da conscientização contra a gangrena da homossexualidade nas escolas secundárias”, acrescentou ele.
Em anos recentes, Camarões também vem sendo atacado pelo Comitê de Direitos Humanos da ONU, o qual está pressionando a nação a legalizar a sodomia, embora os acordos de direitos humanos não reconheçam a prática como um “direito”.
A nação está também sob pressão de autoridades da ONU para descriminalizar o aborto. Quando foi repreendido por um comitê da ONU em 2009 pelas leis do país que proíbem o assassinato de bebês em gestação, o governo de Camarões revidou imediatamente com uma resposta denunciando a tendência de elevar o aborto, que Camarões chamou de “assassinato”, “ao nível de um direito e dignidade”.
Traduzido por Julio Severo: www.juliosevero.com
Copyright © LifeSiteNews.com. Este texto está sob a licença de Creative Commons Attribution-No Derivatives. Você pode republicar este artigo ou partes dele sem solicitar permissão, contanto que o conteúdo não seja alterado e seja claramente atribuído a “Notícias Pró-Família”. Qualquer site que publique textos completos ou grandes partes de artigos de Notícias Pró-Família ou LifeSiteNews.com em português tem a obrigação adicional de incluir um link ativo para “NoticiasProFamilia.blogspot.com”. O link não é exigido para citações. A republicação de artigos de Notícias Pró-Família ou LifeSiteNews.com que são originários de outras fontes está sujeita às condições dessas fontes.

Cristãos em Basilan incentivaram a paz

30/1/2011 – 06:30:00 – Filipinas – Vários conflitos etno-religioso entre muçulmanos e cristãos aconteceram em Basilan, oeste de Mindanau, nas Filipinas por mais de três décadas. A busca por autonomia, a reivindicação por terras ancestrais, e a incessante vingança tribal tem deixado povoados inteiros em ruínas e famílias fugindo do terror. Animosidade está presente …

Vamos experimentar o que é alegria do Espírito Santo diz Estevam

 
COMUNICAR ERRO
 
A bênção da multiplicação foi o tema da ministração do apóstolo Estevam Hernandes neste sábado, 29 de janeiro, durante o encerramento do Jejum das Trajetórias de Vitórias de Abraão. "Deus tem para nós uma benção que é a da multiplicação, que o homem perdeu no Éden. Por isso, Satanás colocou a esterilidade em muitas vidas. Temos o resgate desta multiplicação através de Jesus Cristo", afirmou o apóstolo.
O apóstolo explicou que nós temos acesso a esta bênção da …
– Folha Renascer Comunicações – www.folharenascer.co.cc

Pastores e Grupos LGBT Reagem às Declarações de Osteen sobre Pecado

As recentes declarações do popular pregador Joel Osteen afirmando que a homossexualidade é um pecado mereceu reações tanto da parte de grupos de defesa dos homossexuais como de evangélicos.

Heróis de Barro


Carlos Moreira

É, talvez eu seja simplesmente como um sapato velho, mas ainda sirvo se você quiser, basta você me calçar que eu aqueço o frio dos seus pés”. Sapato Velho – Roupa Nova.


Não sei você, mas eu sempre tive a tendência de olhar para os homens e mulheres de Deus nas Escrituras como heróis. Cada vez que lia suas histórias minha lista de Hebreus 11 aumentava. Aqui e ali, ia adicionando nomes ao meu “rol dos fantásticos”.

Lembro que, desde sempre, mensurei a questão de forma simples: herói tem de ser herói mesmo! Gente resignada, obstinada, focada em um propósito existencial. Gente de envergadura, de caráter, que estivesse disposta a gastar a vida em prol de uma causa, de sofrer pela pureza de sua fé, de servir a todo custo, de soerguer-se das quedas, de perseverar nas situações mais dramáticas. Herói, para mim, tinha de ser de aço: firme, forte, inquebrável!

Mas os anos se passaram… E já se foram 28 desde que conheci a Jesus. Neste tempo acabei entendendo que heróis de aço são, no fundo, homens de barro. Sim amigos, heróis também cansam e caem, mesmo que não queiramos acreditar nisso. Heróis que nunca perdem só existem nas histórias em quadrinhos…

Cazuza, já no fim da vida, talvez alquebrado pelas dores da doença que o vitimou, consciente das banalidades da vida, da futilidade dos dias, da mesmice dos tempos, do vazio da alma, colocou em sua poesia urbana a frase “meus heróis morreram de overdose”. Os meus, é certo, disto não morreram, sobretudo porque suas causas eram outras. Mas, como a velha roda de moinho que se desfaz junto ao poço, também se esfarelaram pelos córregos da vida, deixando o pó das perdas e dores se diluir na pequena corrente de água que vai, como a existência humana, rio abaixo.

Hoje, depois que entendi que “as marcas marcam mais do que os marcos”, comecei a olhar para os meus heróis com um olhar mais pragmático, mas não menos misericordioso. Noé, meu irmão na fé, ficou tão embriagado a ponto de tirar a roupa e dançar nu; Moisés, olhando para o poder bélico do Egito, sugeriu que Deus escolhesse outro “otário” para libertar o Seu povo; Abraão, o pai da fé, com medo de morrer, mentiu ao Faraó dizendo que Sara, sua mulher, era sua irmã; Jacó roubou o irmão e, achando pouco, enganou o pai que estava cego; Sansão, o juiz de Israel, se enrabichou por uma meretriz que lhe roubou, não só o coração, mas também a vida; Gideão era covarde; Eli não soube criar os filhos; Saul vivia remoído pela inveja; Davi, depois de adulterar com a mulher de seu general, mandou traiçoeiramente matá-lo; Jó quis justificar-se diante de Deus como alguém inculpe; Jeremias sofria de baixa auto-estima e vivia amargurado; Elias, com medo de Jezebel, fugiu para o deserto, entrou numa caverna e deprimiu-se; Jonas torcia para que a cidade de Nínive fosse detonada. Não tenho dúvidas: pareciam homens de aço mas, no fundo, eram apenas heróis de barro!

Se sairmos do Velho Testamento e avançarmos pelo panteão de “ícones” do Novo a coisa não muda em nada. Tiago e João queriam dizimar com fogo a aldeia dos indefesos samaritanos; Judas, frustrado com o Senhor, vendeu-o por 30 moedas de prata e suicidou-se; Pedro, na hora do aperto, negou a Jesus, mesmo dizendo que por Ele morreria e Tomé, para completar o grupo dos “maravilhosos” discípulos de Cristo, duvidou de Sua ressurreição.

Para não ser cansativo, abreviei a lista dos “notáveis”… Deixei de fora, contudo, um homem que sempre me chamou a atenção na sua fraqueza: Paulo. Sim, o grande apóstolo, ao final de seus dias era apenas “Paulo, o velho”.

Lendo suas epístolas você verá que o ímpeto e o arrojo dos primeiros dias já não existiam no final. Saulo de Tarso, que sempre fora voluntarioso e prepotente, agora vivia em fraqueza. Sim, estou falando de Paulo, eu sei, com todas as cores que lhe são inerentes, com seus acertos e erros, com suas virtudes e defeitos. Um herói de aço frágil como o barro!

O “apóstolo dos gentios”, preso numa cela fria, privado do convívio da igreja, longe daqueles a quem amava, era apenas um vaso de barro, quebrado pela dureza dos dias, moído pela longevidade do tempo. O homem que parecia ser incansável nos seus propósitos, por fim, sentiu-se só. Afirmou: “todos me abandonaram”. Estava cansado, abatido, talvez com medo. Sentia-se, quem sabe, como um “sapato velho”, que ainda podia ser útil se fosse “calçado”, mas, aquela altura, quem o desejaria “calçar”?

“A Igreja é o único exército que mata os seus feridos”. Caio Fábio. Os fracassos dos homens e mulheres de Deus não os desqualificam nem os tornam menores, pelo contrário, para mim, eles crescem ainda mais, sobretudo porque se tornam humanos, seres de barro, não de aço!

Por isso, continue seguindo, não deixe de lutar, “pelas armas da justiça, quer ofensivas, quer defensivas; por honra e por desonra, por infâmia e por boa fama, como enganadores e sendo verdadeiros; como desconhecidos e, entretanto, bem conhecidos; como se estivéssemos morrendo e, contudo, eis que vivemos; como castigados, porém não mortos; entristecidos, mas sempre alegres; pobres, mas enriquecendo a muitos; nada tendo, mas possuindo tudo”.

Por que escrevi isto hoje? Não sei… Talvez porque esteja cansado, desiludido, e me sentindo só… A semana que passou foi muito difícil e toda segunda feira, diferentemente do que você talvez imagine, eu penso em parar. Sei que não sou um herói da fé. Talvez jamais seja. Não tenho estirpe para ser alçado a este platô. Mas, para um pequeníssimo grupo de irmãos e irmãs eu sou pastor. Sei que eles me amam e que esperam de mim uma postura compatível com o “cargo”. Mas sei também que, não raras vezes, não sou, nem de longe, o que eles precisariam que eu fosse. Não dá! Não consigo! Cansei de tentar ser de aço. No fundo, gostaria apenas de ser de barro, pois barro gente, se quebra mesmo…

Carlos Moreira é culpado por tudo o que escreve. Já tentou ser herói, desistiu por constatar sua incompetência para a tarefa. Ele escreve aqui no Genizah e também na Nova Cristandade


Filme Online – Juntos pelo acaso (legendado)

Na comédia romântica “Juntos pelo Acaso“, Holly Berenson (Katherine Heigl) é uma banqueteira de sucesso e Eric Messer (Josh Duhamel) é um promissor coordenador de esportes. Após um primeiro encontro desastroso, a única coisa que compartilham é a antipatia que têm um pelo outro e o amor pela afilhada, Sophie (Alexis Clagett). www.filmesonline.us. Quando ambos se tornam a única família de Sophie, vêem-se obrigados a colocar suas diferenças de lado. Tentando equilibrar suas ambições…
– Folha Renascer Comunicações – www.folharenascer.co.cc