O verbo de Deus

O uso que João fez do conceito do Logos (Verbo) para referir-se a Cristo, cativou o pensamento dos teólogos.
Encontramos ali o ensino mais abstrato e, talvez, o mais profundo de todo o Novo Testamento acerca de Jesus.
O evangelho de João começa com estas palavras:
No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio com Deus (João 1.1,2).
Essas notáveis declarações foram feitas aqui por João, sobre o Verbo ou Palavra (no grego, o Logos).

A Bíblia realmente afirma que Jesus Cristo é Deus?

Muitas pessoas se confundem a respeito de quem é Jesus Cristo. É bem comum que alguns o apontem como um profeta, um mártir, um revolucionário… porém, a Bíblia diz muito mais a respeito de Jesus!

Religiões: muitas, imperfeitas e ineficazes

Religião: Do latim religare, significando religação com o divino. Geralmente é definida como um sistema de crenças [dogmas] e de práticas [ritos] relativos ao sentimento da divindade ou realidade sagrada e que une na mesma comunidade moral [povo, grupo, casta, denominação, igreja] todos aqueles que a ela aderem. Essa definição engloba necessariamente qualquer forma de aspecto místico e religioso, abrangendo seitas, mitologias e quaisquer outras doutrinas ou formas de pensamento que tenham como característica fundamental um conteúdo metafísico, ou seja, de além do mundo físico.

O livro de Jó, no capítulo 42, traz uma das mais belas declarações feitas por um homem a respeito de Deus: “Meus ouvidos tinham escutado falar de ti, mas agora meus olhos te viram” (v.5). Trata-se de uma declaração não somente linda, mas contundente, que transmite a idéia de que algo muito profundo acontecera no mais íntimo de Jó, e que ele, a partir de então, passara a ter uma profunda comunhão com Deus. Muitos que lêem tal declaração subentendem que Jó tenha tido uma revelação sobrenatural de Deus, algo transcendente, místico, extra-sensorial, ultra-espiritual, um êxtase.