Esperando Sansão

Um dos juízes do AT cuja história é mais conhecida é Sansão. Seus feitos se tornaram de certo modo até lendários entre o povo de Israel. O que muitos não se lembram é que a vida dele foi resultado de uma ação sobrenatural de Deus quando o povo encontrava-se sob aflição. O Senhor foi ao encontro da mulher de um certo Manoá e lhe fez uma promessa.

Amar é dar!

O apóstolo Paulo, escrevendo aos cristãos de Roma, afirmou que “Deus dá prova do seu amor para conosco, em que, quando éramos ainda pecadores, Cristo morreu por nós” (confira em Rm 5:8). E este é apenas um dos textos bíblicos que relaciona o ato de amar com o ato de dar.

Bartimeu, a multidão e Jesus

Os três Evangelhos sinóticos contam que, na porta de entrada da cidade de Jericó, o cortejo que acompanha Jesus encontrou um homem cego mendigando à beira do caminho (confira em Mt 20:29-34; Mc 10:46-52; Lc 18:35-43).
Nenhum detalhe da narração ou das circunstâncias parece estranho ou absurdo. Mendicantes ao longo das vias eram comuns na empobrecida Judeia do século I. As multidões acompanharam Jesus com relativa frequência pelos mais diversos motivos. E também sei que Jesus desenvolveu seu ministério de forma itinerante.

Salmos 24 e 96 – uma leitura

Vários salmos bíblicos expressam a alegria e o reconhecimento pelo poder real que podemos experimentar em nosso ato de adoração ao Senhor, e sem dúvida, eles podem representar o espírito exaltado e a alegria incontida de Davi naquele dia quando ele liderou o povo na entronização da arca em Jerusalém.

A última ceia

Em três versículos, Lucas introduz o tema da celebração da última Ceia entre Jesus e os seus discípulos (toda a narrativa da última Ceia está em Lc 22:7-23 e os versos em destaque são do 14 a 16). Nestes versos o evangelista parece captar algumas lições preciosas daquilo que o Mestre estava realizando com o seu círculo mais próximo.

A EXCLUSIVIDADE DIVINA

O texto profético parece uma declaração apaixonada que o Senhor dá sobre Ele mesmo e sobre o seu povo. Em Is 43:11 Deus diz: “Eu, eu sou o Senhor, e fora de mim não há salvador”. Aqui temos a afirmação da absoluta exclusividade de nosso Senhor. Sempre é proveitoso reafirmar que o nosso Deus é único e não divide sua glória com ninguém. Toda a Bíblia clama pela singularidade de Deus. Só há adoração e culto quando há o reconhecimento de que nosso Deus – com o seu Filho e o Santo Espírito – é único.

Salmo 138 – uma leitura

É com todo o seu coração voltado para o louvor ao Senhor que Davi pode declarar que acima de todas as coisas está o nome e a palavra de Deus (v. 2) e por esta palavra ele podia confiar que o Senhor cumpriria o seu propósito (v. 8).

Elias e eu

A Bíblia é cheia de personagens interessantes e que me inspiram, e em especial o AT. Nesta galeria, gostaria de destacar o profeta Elias, e em particular um episódio em sua vida. No primeiro livro dos Reis, capítulos 16 a 18, está narrada uma série de vitórias fantásticas que o profeta tisbita experimentou diante do rei Acabe e dos profetas de Baal. Mas no capítulo 19 o quadro se modificou bastante: uma pesada nuvem de desânimo tinha se abatido sobre ele.

Salmo 23 – uma leitura

Não sei ao certo se o Sl 23 foi escrito por Davi enquanto ele ainda pastoreava os rebanhos de seu pai nos campos de Belém, ou se já em outro contexto apenas se lembrando de como o cuidado com as ovelhas pode demonstrar o modo de Deus cuidar dos seus.

A sobra do milagre

A experiência do milagre é sempre surpreendente: cinco pães de cevada e dois peixes pequenos alimentarem uma verdadeira multidão não se vê todo dia! Tal fato por si só nos fala do poder e cuidado de Jesus. Mas o núcleo miraculoso do episódio não deve impedir de prestar a atenção devida aos contornos da narração; eles estão no texto sagrado e com certeza também podem trazer lições importantes.