Seita religiosa usava membros como trabalhadores escravos

A Polícia Federal realizou uma mega operação esta semana em Minas Gerais para fiscalizar fazendas pertencentes a uma seita religiosa chamada “Jesus a verdade que marca” que estaria usando seus membros como trabalhadores escravos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *