Tertuliano: A Bíblia e a Filosofia

Em todos os seus argumentos contra os hereges este ponto se mantém inalterado para Tertuliano: os hereges apresentam uma leitura diferente do texto bíblico exatamente porque deixaram o caminho da igreja e deram ouvidos aos filósofos, ou seja, ouvir Platão, Epicuro ou Aristóteles implica em não ouvir Jesus e Paulo. A questão levantada por Tertuliano é a seguinte: que haverá de comum entre Atenas e Jerusalém? entre a Academia e a Igreja? entre os hereges e os cristãos? Para Tertuliano, Filosofia e cristianismo sempre que se casaram tiveram como resultado a heresia.

Tertuliano e a autoridade das Escrituras

Tertuliano afirma que tão longe estão os homens de acreditarem na nossas Escrituras, das quais ninguém se aproxima senão quem já é cristão. Ou seja: só a igreja é legítima depositária e proprietária das Sagradas Escrituras, porque só ela pode demonstrar, possuir estes tesouros, por meio da tradição apostólica.

A Cristologia de Agostinho de Hipona

Após séculos de concílios e debates, foi somente em Agostinho (354-430d.C), bispo de Hipona, que o cristianismo ocidental, alcançou a sua concepção final sobre a Trindade, e por conseguinte sobre a pessoa de Jesus Cristo.