Vida Cristã: Um Mar De Sofrimento Ou Um Mar De Rosas?

Para sermos cristãos verdadeiros, temos que viver em honestidade com Deus e sua Palavra, sem querer maquiar a proposta da piedade com cores mais brilhantes do que de fato são. Por isso, precisamos olhar as boas-novas de Jesus com sinceridade absoluta. E isso inclui desfrutar de todas as bênçãos e promessas da fé – mas também arcar com o preço caro que custa seguir Jesus. Tenho pensado sobre o comentário de um irmão querido que compartilhou suas impressões sobre o que escrevo no APENAS. Ele disse que alguns de meus textos dão a impressão de que a vida do cristão é um mar de sofrimento. Não é bem assim. Mas também é.

O fato é que o evangelho pressupõe sim sofrimento. Esqueça por um momento as pregações que ouviu de pastores triunfalistas, que se promovem fazendo somente sermões para você se sentir bem, do tipo “a vida do cristão é um mar de rosas”. Vamos dar ouvidos a quem tem autoridade desinteressada sobre o assunto. O apóstolo Paulo diz em Filipenses 1.21: “Porquanto, para mim, o viver é Cristo, e o morrer é lucro”. Ou seja, o sentido da vida é Jesus. Ele é a razão de viver, a meta, o alvo, o objetivo, o motivo de levantarmos da cama pela manhã, o foco de tudo o que fazemos no dia a dia. Tudo o que realizamos, falamos, deixamos de fazer, criamos, defendemos; todas as nossas ações, enfim, devem ter como motivo principal ir após Cristo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *