A mudança da “mulher ninguém”

Ela não tinha muitos horizontes na vida. Era mulher numa sociedade preconceituosa. Certamente era alguém triste e que se sentia vazia buscando preencher os vazios. Já havia tido cinco maridos e o atual era apenas um amante. Mal vista pela sociedade, certamente era desprezada e sozinha. Além de tudo isso era uma samaritana e sofria um preconceito por conta do ódio que os judeus nutriam pelo povo samaritano. Não tenho duvidas de que ela era uma “ninguém” para as pessoas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *