Mar imenso

De vez em quando o mar imenso insiste em se mostrar. Futuca quem esteve quieto. Quebra suas ondas no espírito adormecido. Acaricia a face com o toque suave de sua brisa. Traz à tona impressões longínquas. E insiste misturar tudo num caldeirão de memórias e ideias. O mar tem destas coisas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *