Pastor tem 172 tatuagens do Iron Maiden

Motolo não vê problemas na mistura do sagrado e do profano. “O interessante é você saber diferenciar cultura de religião. Se a pessoa é evangélica e toca numa banda de rock, ela não precisa parar de tocar. Mesmo que [a banda] fale de Satã. Aquilo é a profissão dela, lá ela é empregada (…) A maldição só existe quando você acredita nela”,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *